ESTRANHOS


Estranhos são aqueles que estando ao pé de nós, nunca estão.
São aqueles que em vez de nos desnudarem qualidades, nos apontam apenas e só defeitos.
Considerando normal, não gostar de algumas coisas em alguém, atitudes, gestos, comportamentos, formas, é essencial contudo, conhecer o que gostamos, mas sobretudo, o que achamos não gostar.
Estranhos, são aqueles que em vez de partilharem as nossas alegrias, sorriem cinicamente com os nossos percalços.
Estranhos são aqueles, que não se esforçando por entender, disparam balas de canhão contra um peito macerado.
Estranhos são aqueles, a quem abrimos a alma e nos fecharam a deles... a quem tentamos alcançar, com um gesto, com um apelo, e que nunca nos deram a oportunidade de lhes tocar.
Estranhos são aqueles, a quem tentamos dar mais do que provavelmente eles queriam, e por isso nos deixaram de fora da grande muralha erguida à sua volta.
Estranhos são aqueles, a quem confiamos a nossa alma e que simplesmente fecharam a deles por pura comodidade.
Darmos de nós, despe-nos a alma, expõe-nos a correntes frias, franqueia o coração e traz riscos, ansiedades, dores, mostra o melhor e também o pior de cada um, mas quem não o faz, esses sim, vão ser sempre estranhos para toda a gente.
Porque, se não se dão, não se podem magoar, se não arriscam nunca poderão caír, se não saltam, nunca poderão ultrapassar, se não caiem nunca se poderão levantar, se não sofrem nunca darão valor, se não amam nunca sentirão.

Comentários

gina disse…
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

Mensagens populares deste blogue

O MUNDO DE PERNAS PARA O AR

Deixa ficar assim…

DESEJOS E DEMÓNIOS