20 maio, 2006

OS LAMACEIROS


Em tempos idos, numa pequena cidade de um pequeno País, havia um grupo chamado de "Os Lamaceiros".
Os lamaceiros, indivíduos, feios, porcos e maus, chafurdavam na lama, no lamaçal, dos quintais vizinhos.
Os seus, esses eram intocáveis. Os dos vizinhos, bom, eram vasculhados incessantemente.
A vida dos lamaceiros eram feitas de pequenos nadas.
Ora espreitavam as vidas alheias, ora coscuvilhavam notícias, ora alimentavam o "diz que diz" lá da terra.
As suas vidas, nem saber. As dos outros, essas sim, tinham muito mais piada...
Normalmente, a vida familiar dos lamaceiros era um tudo que é nada, pouco interessante.
Havia contudo lamaceiros por todo o rectângulo desse País. Então na politica... ele era os lamaceiros viajantes, os chorões, os encostas, os dorminhocos, os atrevidos, os chico-espertos, os poetas, os aprendizes, os titubeantes, os mafarricos, os trauliteiros, os couve-lombarda e os rapatachos. Ele havia de tudo.
Claro que onde havia lamaceiros, havia borrasca.
Ele era lugar para mim, lugar para ti, quotas para ali, quotas para acolá. Seriam quase necessários dois Países, para caberem todos os lamaceiros em cargos públicos.
Um bom lamaceiro aguarda uma chamadinha de uma qualquer sumidade nacional para um qualquer cargo politico.
Os lamaceiros tinham também como característica manobrar a politica dos articulados.
Ora pendiam para a esquerda, ora tombavam para a direita, ora planavam entre ventos e marés.
Agitavam bandeiras, mas causas não, isso não. Demorava muito tempo e o trabalho era desgastante. Um bom lamaceiro não se deve cansar.
Um lamaceiro é inquieto e nervoso, fruto da sua pouca experiência e do seu pouco à vontade em qualquer situação.
Os lamaceiros na sua infinita ignorãncia, vivem na penumbra e na ideia de que são mais espertos do que os outros, mas só conseguem enganar os da sua igualha.
Um lamaceiro cínico diz ao amigo que lhe oferece determinado bocado, mas no fim, fica com tudo. Os lamaceiros, de bocado em bocado, tornam-se possuídores de pocilgas completas.
Um facto inebriante é a nova qualidade de lamaceiros novos, que, discretos, em casa ou socialmente, arranjam forma de aparecer, para comer em qualquer gamela.


P.s. - Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência...

Sem comentários: