25 junho, 2006

ISTO ESTÁ BONITO, ESTÁ ... !

Relatórios colocam Portugal com um atraso considerável de mais de 50 anos em relação aos principais Países Europeus. Na realidade, sempre sentimos o vizinho Espanhol, com um avanço de cerca de 20 anos, agora para a Europa 50 de distância...
.
..ISTO ESTÁ BONITO, ESTÁ...!

Portugal encontra-se no último lugar das estatísticas da escolaridade minima, das condições e esperança de vida, da produtividade, também nas questões da saúde e também na justiça, sobretudo nesta, com inenarráveis desfechos, anos tardios e outros que se esgotam no tempo e espaço. E são tantos, tantos casos, que a justiça virá um dia reclamar justiça.
E a esta estatística, que porventura, vale o que vale, mas vale, juntamos também o de sermos o País dos "coitadinhos" e dos "subsídios".
São os "coitadinhos" dos arrumadores, que ao denunciarem um lugar por nós visto minutos antes, nos "ajudam" em manobras, p´ra frente e p´ra trás que chega a incomodar. E toma lá 1 euro e não me risquem o carro.
São estes e os outros, os coitadinhos dos que nada fazem nem querem fazer, e que vivendo à boleia dos que trabalham (descontam e pagam impostos), aguardam subsídios e praticam uns biscates, que isto de trabalho constante não é para eles.
Alguns, aproveitaram as "vacas gordas" da CEE e instalaram-se em belos palacetes rodeados de belos jardins e piscinas, com o subsídio para o campo agrícola, outros passeiam-se em topos de gama, provenientes de chorudos subsídios ao regadio, á pevide ou ao tremoço, e a tudo isto, o belo povo diz......nada!

...ISTO ESTÁ BONITO, ESTÁ...!

E lá vão andando, deixando continuadores nesta "nobre profissão" dos que nada querem fazer, porque nisto, como em muito mais, "filho de peixe sabe nadar".
E são subsídios para tudo e todos, fomentando-se uma nova classe social que prolifera por todos os cantos deste País.
São os pedidos/esmola para os desprotegidos sociais, autocolantes para carenciados e rifas para outros que tal.
Habituado o povo, aguarda-se o subsídio, do 1º emprego, do último e o do entretanto. Do ser jovem, adulto ou idoso, mulher grávida ou pai a tempo inteiro, do doente, do toxicodependetente, de quando chove ou faz sol, do vinho, da cebola ou do tomate, do pão, do milho ou do porco, do orvalho ou trovoada, das marés boas ou más, do barco, barquinho ou arrastão, da ervilha ou da árvore, do queijo ou do papel, do teatro ou do cinema, do isto ou daquilo.
Juntemos tudo, com o facto do analfabetismo atingir cerca de 11% da nossa população, consubstanciado a um nivel superior de iliteracia (conforme registos recentes) e está descoberto parte deste segredo.

... ISTO ESTÁ BONITO, ESTÁ...!

Portugal, tenta aos poucos recuperar de uma letargia evidenciada nos ultimos anos, regressando lenta e intermitente à realidade das paixões dos nosso governantes. As leis da economia voltaram a assolar os corações e as almas inquietas.
Fica o nosso dia a dia repleto de dúvidas e duvidosas esperanças. Mostram-nos que o futuro existe, é já ali, mas não está totalmente garantido.
Eles são os juros, os défices, os bens de consumo e de necessidade, os preços, a gasolina, o Sr João do talho, mais o Ti Manel da mercearia e a D. Elvira da padaria. Ele é tudo a subir na proporção inversa das bonificações. E tudo sobe, menos os índices de confiança, que este povo está garantidamente descrente.
... É QUE ISTO ESTÁ BONITO, ESTÁ... !

2 comentários:

Anónimo disse...

Your site is on top of my favourites - Great work I like it.
»

Anónimo disse...

I find some information here.