PELA VOZ DO DONO...!



Segundo alguém, existem actualmente três tipos de Homems.

O Homem Erecto - aquele que é elevado, aprumado, de espinha direita.

O Homem Curvado - aquele que não levanta a cabeça, que diz sempre que sim, cujo tronco está sempre curvado para a frente em constante subserviência.

E o Homem deitado - aquele que passa ao lado da vida, que não se esforça, que não luta, que só de se levantar, já cansa.

Dos três, o Homem Curvado, segundo ele, é aquele que prolifera nas Empresas, na Sociedade, na Política.

É o que "morde" pela calada, que é cínico, não olha a meios para atingir os fins. É o que fala pela voz do dono. O que não tem identificação própria. Faz o que o dono diz, não pensa, não executa, apenas cumpre.

Cai sempre na tendência de imitar o dono. Gosta contudo, de se exibir, de mostrar que sabe, que tem poder. Aí, falha redondamente. O discurso (?) é plagiado, nunca é exacto, e repete normalmente frases do dono.

Por vezes, pela sua atitude, surgem desrespeitos e abusos. Não raras vezes, demosntra falta de estatuta moral e de ética, indicador do nível com que lidam connosco, com outros, com principios, normas e regras.

Alia-se ao dono sem autonomia de pensamento e acção.

Subordina à racionalidade a avidez irracional. Baixa aos patamares inferiores da estrutura humana.

Normalmente, confina as suas acções à vida politica e profissional, mas transporta-as para a sua vida particular, pois não consegue dissociar umas das outras.

Entre o princípio e a sua observância, vai uma grande distância. Não raras vezes afasta a realidade do ideal.

Como dizia Vergílio Ferreira, " a condição humana é proletária". Querendo com isto dizer que ela é o produto do trabalho de formação do Homem em si mesmo.

É que a vida politica, profissional ou social na sua essência, engloba trocas e perguntas. Medos, receios e pesadelos por confianças e optimismos. Negações e inseguranças por afirmações e seguranças, de indiferenças por sonhos. O tal trabalho proletário na condição humana.

O que fala pela voz do dono, não consegue renovar e alargar os horizontes, não cria e nada acrescenta à natureza dos princípios.

É que um Homem, afirma-se, determina-se e distingue-se com base na referência a valores e normativos convencionais.

Este não. Este é um seguidista. Dorme corcunda na consciência e tem farrapos na alma. É coxo de espirito, sofre de cegueira merdosa e gaguez crónica.

Como raramente pensa, não exercita as meninges, ficando senil precocemente.

Este, infelizmente, fala sempre pela Voz do Dono.

Comentários

Anónimo disse…
Your website has a useful information for beginners like me.
»
Anónimo disse…
I find some information here.

Mensagens populares deste blogue

O MUNDO DE PERNAS PARA O AR

Deixa ficar assim…

DESEJOS E DEMÓNIOS