21 setembro, 2006


Estava eu descontraidamente a soltar o pinguinho de urina num WC de área de serviço, quando pressinto invasão de excursionistas.

Quase terminava, quando reparo num sujeitinho baixote de bigode farfalhudo, cigarro na boca, mão a segurar o “Record”, num contorcionismo arrojado.

Porra, pensei eu. Então este tipo, faz o xixizinho da ordem, sacode e guarda o objecto só com uma mão? Mas é ilusionista ou quê? E será que vai conseguir mexer no cigarro com a mão que saiu do dito?

Eis que, não bastando, aparece um outro, alto, com barriga de pipo, daquelas que rebolando na neve provocam avalanche, e começa a vociferar.

- Ó Toino, viste aquela gaja ?
- Grande traço, diz o dito ilusionista, com um esgar, entre o aparvalhado e o sebento.

E eu, no meio dos dois, sem me conseguir mexer, disfarçando urinas retidas.

-Mas ó Toino, ela bem levava, hum?
- Hó, se levava, dizia, com a beata quase a morder-lhe os lábios.
- Então que querem? Metem aqueles pregos nos umbigos, amais as tatuages, e um Home num há-de ficar doido ?

Reparo então, que o grandalhão tinha cachecol futebolístico pendurado ao pescoço.

E no meio das algaraviadas que iam roncando, começam, por atacado a “despir” a dita cuja “gaja”.
Que faziam isto, e acontecia aquilo... e eu no meio, atarracado, imaginando que aquelas almas, de erecções, só mesmo naquela ocasião, enquanto dura a mijadela...

Fui lavar as mãos, na esperança de que poderia estar enganado e que o baixote afinal, não seria um McGuiver dos sanitários, quando ele passa, lançando baforadas de um Sg qualquer que empestou o espaço.

Grande animal... Então e as mãozinhas não se lavam?

Eis que, atraiçoado pelo pensamento, logo atrás, o grandalhão e mais meia dúzia de quadrúpedes pestilentos, passam numa chinfrineira que ecoa, e … nada! Mãos lavadas é que não!

Futebol e gajas, são duas paixões de que falam, sem uma prejudicar a outra.

E reparo que este é o espelho de um País de gente inculta, iletrada e sem maneiras.

E não terem bebido água do sanitário…. Já vou com sorte!

2 comentários:

asn disse...

Se não fosse uma pequena demonstração da desgraceira que é este país até me fartava de rir com a sua narrativa,uma descrição perfeita, que confirmo e testemunho em juizo se for esse o caso.
Até me dá vontade de a transcrever no meu blog, com sua licença claro está...
Puxa vida papagaio!

Pedro Viegas disse...

Claro que autorizo, e agradeço a atenção.