13 dezembro, 2006



Ela é uma matadora.
Bamboleia os quadris, umbigo ao vento, pele tratada, unhas de gel, mamas de silicone, pestanas de plástico, sobrancelhas de feltro.
Ela é uma vedeta.
Caminha como se estivesse sob holofotes.
Eles param, torcem e retorcem o pescoço, alguns já têm jeitos, afagam os bigodes e dão um ar de galanteio.
Pressente os olhares e bamboleia como numa dança erótica o seu corpo semi-artificial.
Entra no café da avenida e do barulho, silêncio gélido se faz.
Entrou a matadora.
As mulheres desdenham a imagem e comentam em surdina ...os “valha-me Deus, coitada...!, e
..."olha-me esta pindérica...", num misto de inveja e troça refinada.
Os Homens, são dominados por um resfriado de gentileza no trato, e os “faça favor...”, “claro que sim, concerteza...”, espalham-se pelo balcão.
Um olhar mais maroto, atravessa a sala.
O Sr António, velho lobo do mar, faz o Sudoku.
Duas filas feitas, engano no 8, apaga o 4, decide-se pelo 3.
Lança novo olhar e um “Ai se eu fosse mais novo...”- ecoa.
A matadora, não se desmancha. Estes comentários são doces para o ego.
Tenta disfarçar no meio da bica e do queque de passas e vira as páginas do correio da manhã.
Segue a frase com o dedinho por debaixo como se régua se tratasse não lhe vá escapar a letra. “Ai, Dona Zistrudes, este Amaricano é miiiieeeesmo bom...”. - diz, olhando a foto de um
actor e dando uma de finesse refinada.
Cai o lápis ao velho lobo.
O Senhor do Banco, alguns passos ao lado, tosse e espalha cinza do SG na bica curta em chávena aquecida.
Gertrudes, mulher de bofes na boca e mão na cintura com cinquenta e tal de balcão, abre a boca. O comentário sai:...“Mas ela fala. A boneca entrapada fala...”
A matadora não se desmancha, tais são os espartilhos.
Do seu cérebro franzino, duas correntes tocam neurónios provocando uma explosão de deslumbramento.
Deixa os cinquenta da bica e sai com as madeixas loiras tocando-lhe os olhos.
Ela é uma vedeta. A matadora de Chelas.

2 comentários:

tcl disse...

Ai matadora, que matas quem se deixa matar...

Fallen Angel disse...

Está a chegar mais um momento Natalicio onde se partilha as coisas boas e nos lembramos o que se passa neste mundo de miséria e guerra. Deixo aqui um grande beijinho e um Natal cheio de coisas boas. Feliz Natal.