Parece que me sinto confinado a um espaço inter-espacial do qual não consigo sair.
Resolvo-me em emoções que não consigo digerir. Enrodilham-se em mim, torturam-me, torcem-me mãos e bloqueiam-me pescoço deixando-me quase imobilizado
Sinto desejo de saltar fronteiras deste mundo, beber todo o oceano de um trago.
As perdas. As perdas que me atormentam e soltam amarras.

Existe gente e espaço incomparável.
Gente que passa por nós de forma sublime, figura esfíngica como Anjo, e que não sendo Deus, será provavelmente um Deus.
Gente que interrompe esta viagem pela vida e que anseio que o “destempo” seja curto para que em tempo se faça de novo.

Por isso abanamos como árvores frondosas em dia de vendaval. Por isso não consigo falar, nem exprimo o que sinto. Por isso choro por cantos e em cantos.
Tenho a língua amordaçada por pedaços de papel colorido e as emoções adormecidas… e a morte, essa negritude que sorrateira e maliciosamente nos bate à porta, entra sem pedir licença, e sem voz, com um gesto sôfrego e indiferente, alcança com seus tentáculos os mais preciosos tesouros.
Aparece normalmente sem avisar. Porventura pragueja e não cede ao nosso pedido de indulgência.

Sinto que em determinada altura ela me olhou de soslaio do alto da sua mais profunda prepotência e perdi-me de mim por instantes.
Olhou-me de um e de outro lado e deixou-me assim… sem palavras… sem gestos… indefeso… vazio… mais pobre… levando consigo a tiracolo uma parte de mim.

Uma parte grande de mim.

Comentários

Anónimo disse…
Sem palavras...Gostei muito
Anónimo disse…
A morte existe como um safanão..... é só para não nos esquecermos que estamos vivos........
olhos grandes disse…
os que partem levam sempre com eles uma grande parte de nós.

felizmente que guardamos também no nosso coração uma grande parte deles e assim, de certa forma, enganamos a morte
lamia disse…
Quando tem de doer, dói sempre. Demasiado. Que doa, então... durante o menor espaço de tempo possível.

Mensagens populares deste blogue

Deixa ficar assim…

DESEJOS E DEMÓNIOS

EXISTISTE ANTES DE EXISTIR