12 setembro, 2007















E ofereceste-me sorrisos aos molhos, noites de luar, amor em lua cheia e eu, trapezista em corda-bamba aceitei-te tal como vinhas.
Perturbada, inquieta, metafórica, destruída, com um pé fora outro no abismo.

E ofereceste-me rios de palavras, lindas, quentes, alucinantes, inebriantes, aconchegantes contos e recontos em curvas apertadas estradas rectilíneas e um manancial de descobertas. E eu... deixei-me levar na corrente das palavras.

Passavas das palavras aos actos como quem navega à bolina contra cais de nevoeiros, e eu, ilusionista na vida e palhaço no circo, deixava-me levar por águas sulfurosas corrompendo o casco desse veleiro.

Trocávamos monólogos redondos enfeitados com fitas multi-cores que acalentam os ânimos e afagam o ego. E eu, impotente na verve, sonhava palavras doces que raro decifrava, trocando a obra-prima-do-mestre pela prima-do-mestre-de-obras, espraiando no limbo das incertezas.

E atiravas com amores-felizes, num turbilhão de palavras ditas, mas de frases inúteis e sem sentido, precisando aqui e ali de adjectivos, predicados e até complementos directos.

E ofereceste-me livros de conquistas, guerreiros em cada esquina, arqueiros de Rei Artur.

Sentia-me como Lancelot, até chegarem gnomos, feitiços, fadas e poções mágicas que nada fazem.

E ofereceste-me o Sul quando eu procurava o Norte, encheste-me de reflexos e eu buscava a sorte caminhavas sem sentido eu evitava a morte.

Sem palavras nem actos, contos nem recontos, ditos ou reditos, sem duendes nem feitiços, fadas e archotes, nem lança-chamas, bobos de Camelot.

4 comentários:

Anónimo disse...

Prosa poética.........lindo!!!!
Lu

Concerto a 4 mãos disse...

Ofereceste-me sorrisos aos molhos.......
............rios de palavras, lindas, quentes, alucinantes, inebriantes, aconchegantes.....
.......e um manancial de descobertas. E eu... deixei-me levar na corrente das palavras.
.....Monólogos redondos enfeitados com fitas multi-cores que acalentam os ânimos e afagam o ego.....
Ofereceste-me o Sul quando eu procurava o Norte.....

Anónimo disse...

Como tudo o que escreves consegue-se nas tuas palavras sentir.
Magnifico.
Continua é sempre bom sentir as tuas palavras a tua escrita.

csm

Carla disse...

Estou maravilhada!!!!
Não pares de escrever...

Beijos grandes

Carla