14 setembro, 2007

Ver a vida de pernas para o ar





Mudei de alma e bagagem para este mundo.
Já não sei quando nem porquê.

Quando vim trouxe os anjos comigo, eles que me acompanham e sabem tudo de mim.

Quando por vezes fecho os olhos e venço o desejo de me rever ao espelho tento saber de que lado estou.
Raramente me sinto e quando olho bem, a imagem vai-se desfigurando pois este olhar precede um outro bem mais desperto e mais real.
Vejo de esguelha, torço o pescoço, contorno o olhar por cima do ombro e reparo que o outro olhar mais penetrante, mais astuto sobrepõe-se ao meu.

Saio devagar, deixando que se afaste também a minha imagem, lentamente, deixando apenas um rasto de mim para mim.

Quem estiver a ler dirá que estas palavras só têm cabimento no mundo lá de fora… mas eu não sei de que lado estou.

Várias vezes nos cruzamos, olhamos, sabemos da existência um do outro, até os anjos comuns são amigos, mas nunca conversamos pois somos engolidos pela multidão a cada passagem. Jogamos ao “toca-e-foge”, e perdemo-nos na multidão que passa e enche as avenidas da vida.

O meu coração cospe lavas com cheiro a incenso.
Sei que não tarda vai-se arrancar de mim.
Coração moído, rasgado em pedaços, retalhos, meros grãos de areia que por vezes guardo no bolso, não vá fazer-me falta.

Mudei de alma e bagagem para este mundo…sei lá como e porquê.

5 comentários:

Anónimo disse...

Não deixes o coração sair de ti.....guarda-o bem guardado....... é o teu melhor tesouro!!!!!
Lu

Som do Silêncio disse...

Olá!

Adorei o que li aqui...
Obrigada por este momento...

Beijo Silencioso

Concerto a 4 mãos disse...

Jogamos ao “toca-e-foge”, e perdemo-nos na multidão que passa e enche as avenidas da vida.

Anónimo disse...

"Raramente me sinto e quando olho bem, a imagem vai-se desfigurando pois este olhar precede um outro bem mais desperto e mais real".
Beijos
csm

Som do Silêncio disse...

:)
Não sei como te agradecer...

Deixo-te o meu Beijo Silencioso...sincero!