20 setembro, 2007















Ofereces-me as mãos dou-te um olhar

Ofereço-te um abraço, dás-me um sorriso, profundo, contido, quente, meigo e animal.

A tua presença e o teu cheiro tiram-me da razão, tremem-me as pernas, falta-me o ar, o teu toque acalma-me e agita-me, simultaneamente.
Os teus lábios que devoro, consomem-me numa sintonia perfeita. A roupa que sai, a pele que se queima. O corpo, a mente, a alma e de novo o coração que se desprende e agita, o belo, o pecado, o sagrado.

A tua boca cala-se, a minha seca. Os teus olhos brilham, os meus fecham-se. Os teus ouvidos redobram, os meus tapam, o teu coração acelera, o meu… acho que tropeça.

Vivo numa anatomia de palavras para te envolver, o doce da dança dos fios cruzados, de uma boca sequiosa de pele molhada de lábios gulosos gozados como os meus.

Há coisas que não quero que me saiam da cabeça, como a tua presença em mim, o sol no inverno e o sorriso na tua boca. Vivo continuamente espartilhado nas palavras e não consigo fazer-te cócegas no olhar.

Agora, amo-te às cores, aos berros, aos pulos, na inquieta ânsia de ter um só dos teus carinhos...!
Amo-te com atilhos no coração, roupa com ar de fim-de-semana, fita no cabelo e a loucura a roçar-me os lábios.

Ficas a navegar ao sabor do vento levada por ondas de paixão e num ápice percorres constelações. Aprendo a fazer dez magias percorrendo cem vezes o mesmo caminho.

Quando os teus lábios segredam coisas aos meus e suspiram desesperados por novos segredos que necessidade tenho de ouvir? E que capacidade tenho para te ouvir?

Ofereço-te um abraço, dás-me a mão,
ofereces-me um sorriso, enlouqueço em ti.

2 comentários:

olhos grandes disse...

sorte a da tua amada... também gostava de ser amada assim às cores, aos berros e aos pulos...
:-)

Anónimo disse...

"cócegas no olhar".......roubaste-me um sorriso......
Lu