18 novembro, 2008

O meu coração é um espaço pequenino, não tem quartos requintados, nem salas, apenas espaços abertos.
Tenho cantos e recantos onde guardo recordações e sobressaltos que vêem aqui parar.

Por vezes apelo aos efeitos da anatomia.
Puxo o amor, afasto desencontros tristes com a alma e serenamente sacudo o pó das janelas.

O meu corpo ressente-se.
Não debito duas palavras e meia, tremo na escrita e cada golfada de ar, transforma-me num moinho de vento.
Fico tempestuoso, enjaulado, absorto, entre o náufrago de ideias e o cavaleiro de armadura na Távola Redonda.

Entro num ritmo frenético a quatro rodas, com luzes e piscas que me incendeiam o olhar e escuto palavras frias que me pedem sentimentos quentes, enquanto me basto e desbasto em ti.

Tento palavras polvilhadas sem parcimónia, portas abertas, e o espelho da vida na passagem do tempo, como sem nada na manga.
Fazes um esforço sublime, anaeróbico sobre o meu corpo num desejo de almas caídas em espaços vagos, como um corpo celeste que vagueia na imensidão do espaço,

E bate devagar, compassado, em sessenta por minuto, mais coisa menos coisa, neste espaço pequenino, onde habitam, funcionários de qualquer multinacional de transporte do sangue e do oxigénio.

Valha-me deus que a coisa está preta e o meu corpo ressente-se.

Já não idealizo nem transformo duas palavras e meia por meia de frase, nem adorno pensamentos com flores e serpentinas.

Já não sei o tempo certo do tempo nem a duração do tempo certo, enquanto ele adormece cansado num batimento cadenciado, como relógio recheado de alquimias.

4 comentários:

Estrela Cadente disse...

Gosto de espreitar o seu blog, gosto dos escritos.Beijinho e tudo de bom.

antonia disse...

Maravilhoso! É sempre assim... fico dias sem visitar teu blog e quando chego fico sem palavras...
Repito, texto maravilhoso!
Abraços

Paula disse...

Convém tratar bem o coração, para que ele corresponda e devolva um tempo de serenidade, confiança e amor.

Alda disse...

Olá Zé,
Gostei muito do texto!...Aliás como sempre..
Agradeço a visita e as palavras de estímulo, sobre o Projecto Mulheres.
A entrevista passa Domingo na RTP 1
no telejornal das 20h.

Beijinhos