24 março, 2009






Gostava de te conduzir numa estrada de terra batida, entre o céu e a terra, entre o campo e o mar, por entre covinhas que definem o teu rosto.

Saborear lábios de cetim em cor de morango rubi, tactear-te língua no teu ouvido, subir à curva do nariz e espraiar-me nos teus olhos.

Iluminas a vida que aqueces com cobertores térmicos e dissolves placas graníticas como um doce qualquer, saboreando colheres do meu café no habitual do teu beijo.

E de repente desfazes-te em nevoeiro agreste, até qualquer dia, como os “pirolitos” de gasosa que bebíamos no cinema Ódeon nas matines de domingo.

Percurso sinuoso este em que me encontro, quando aguardo o cheiro do teu perfume a distâncias exasperadas e corres na direcção oposta ao vento, cravando-me com tenazes, do teu, no meu olhar.
E reapareces de novo, numa qualquer manhã reduzida a farrapos de roupa para me amares num corrupio dançante.

Esgotados os desejos, os delírios da tua boca em risos incontidos entre rugas cansadas, volto-me de novo num encontro furtivo com a noite que não acaba nunca.
E faço deste sonho, o meu silêncio, deste gelo o meu sentir.

Quebro, amarfanho, transformo pedacinhos gelatinosos como bolinhas verdes.

Folheio o pensamento uma e outra vez, ponto por ponto, na procura indecifrável do local onde ficamos.

E aqui, na orla do desejo, por entre chuva que se acomoda e nos afaga os sonhos, cose-me um frio na barriga quando me lembro do teu sorriso rasgado, o perfume, e os farrapos de roupa com que me invades.

Sei que me cabes na medida exacta.

6 comentários:

Cocas disse...

Lindo como sempre. E tão intenso, que até doi a quem lê...
Beijinho...

Nani disse...

Como é que se consegue traduzir para o "papel" o que se sente com tanta intensidade e clareza???
Tens um dom! O da escrita e o de me manteres presa ao teu blog ... porque durante os breves instantes em que o leio, as tuas belas palavras invadem o meu imaginário e fazem-me sorrir! Obrigado por escreveres assim!

tcl disse...

bonito. gostei

Maresia disse...

É bom sentir que se cabe na medida exacta. Muito bom texto.

Veruska disse...

Lindo! Adorei a ideia de "medida exacta".

Os teus textos são do mais erótico que há (pelo menos para mim).

Tu por acaso não és uma mulher? É que isto não parece escrito por um homem! :)

Manual do Inseguro.com disse...

Lindas palavras revestidas de poesia. Lindas imagens que emocionam. Parabéns!

www.relatosdeumaescritora.blogspot.com
oadestradordesentimentos.blogs.sapo.pt