24 julho, 2009

Um adeus e um sorriso















Porque me dizes adeus ?

Porquê ? Um adeus com um sorriso como se partisses satisfeita?

Esse acenar e um sorriso, o sorriso e um rosto, o rosto e tu, juntos até mais não.

O silêncio longe das vozes. A tua respiração longe de mim e um adeus, um aceno.

O relogio que não para como a vida que não termina.
Apenas nós. Eu e tu.
Como um relogio de parede com a minha vida toda lá dentro. Tic-Tac, tic-tac.

Tu que dás corda e eu que me viro e reviro, em minutos e segundos e horas.
A tua cegueira, a minha surdez, a tua lingua e os meus dentes.

O teu amor e a minha paixão.
A minha roupa sempre azul, e a tua branca imaculada.

O cesto do pão. Três carcaças e um pão-de-deus... valha-me o Santo por ti.

Lenços de aceno. Uns brancos, outros coloridos, uns usados, outros sabe-se lá.

Tal como o teu sorriso que nem eu sei, a tua voz que se foi, a respiração entrecortada por lançamentos de spray para a asma e a tua lingua nos meus dentes.

Porque me dizes adeus ?

9 comentários:

Paula disse...

Interessante o texto/poema!

Por vezes há que seguir corajosamente outros caminhos para que a nossa essência permaneça!

Ando também num período de dizer adeus a algumas pessoas...
Abraço

Delirius disse...

Chega cá, é só para dizer-te um segredo:
(deixas-me sempre sorrindo :)))) )

Tens um dizer fabuloso!!!
Beijo.

Chris disse...

Um texto cheio de recortes e imagens, tons e sons. A indefinição das palavras que suscita a sua eterna definição.
Bjs
Chris

Anónimo disse...

LINDO, LINDO, LINDO....
QUEM SERÁ A FELIZ MUSA INSPIRADORA?
NÃO O CONHEÇO, MAS ESSE ROMANTISMO FAZ ESTREMECER O MEU CORAÇÃO.
CONTINUE A ESCREVER ESTAS MARAVILHAS.

cocas disse...

Quando se chega ao ponto de dizer adeus, é porque algo de importante não está a bater certo.
Sem dúvida que é uma palavra que marca um fim, mas que pode abrir novos caminhos, diferentes e, quem sabe, mais felizes.
Um texto lindo, como todos aqueles a que já nos habituaste.

Um beijo

Lídia Borges disse...

Despedida!
Apenas um lenço a abanar!
O fim é já o princípio
de um tempo por inventar.

Lídia Borges

Alda disse...

Zé,
Um lindo texto, como todos aqueles a que nos habituou.

Agradeço o seu interessante comentário do meu ultimo post.
Um beijo.

tcl disse...

gostei deste. Continua assim

Only Words disse...

Alguém me pediu um dia que nunca lhe disse-se "adeus", porque adeus é para sempre! Quando se ama, o sentimento já mais partirá ou morrerá! Nada como um "até já" ;)