28 novembro, 2009

PALAVRAS RABISCADAS


Queen - Bohemian Rhapsody


Prendes-te com atilhos e laços nos rebordos de mim e não desatas nós, nem por sombras...
Escreves papelinhos coloridos que espalhas pelos meus bolsos e desenhos vários colados com pedaços de baton nos espelhos em que me vejo.

Pintas com tinta da china e pastel, enrolas-te em telas açucaradas e deixas que te prove às colheradas.
Alinhas o teu no meu corpo e defines fronteiras de sabor em lábios sedentos de paixão.

Sorris nervosa a cada pedaço meu por cada pedaço teu e não te cansas quando te conduzes no meu olhar

Congelo memórias de sorrisos timidos na parcimónia quando te deitas em mim... e era eu o teu local de culto, o teu espaço preferido, faça chuva ou faça sol.

Afrouxo-te os impetos que considero desiguais e devoro a distância entre nós.
E todo eu pintor, todo eu arquitecto, todo eu engenheiro, contorno cordilheiras, cobrindo-te de papel cavalinho ou folhas A-4, como anjos disfarçados na neve.

Reconheço-te em sorrisos, discursos fluentes, em paradigmas que me fazem vibrar, umas olheiras inquietas e mal dormidas e uma ou outra ruga a mais.

E ontem, hoje e sempre quero-te mesclada entre o ser e a natureza, entre o dever e o divino e o mimetismo dócil que me faz criança em ti.

E no dia em que este voar terminar, as noites serão enormes, os dias imperfeitos,e passarei a oco de árvore velha, já sem ramos, já sem folhas, cobrindo de cinzas o arco-íris no teu olhar juvenil.

7 comentários:

Lídia Borges disse...

Boa noite, Pedro!

Saberás sempre fugir dos dias imperfeitos, das noites enormes e até dessa árvore que deixará de existir...

Um beijo

cocas disse...

Belo texto!

Beijo

Arisca disse...

Entre o momento em que se eleva no voo e aquele em que se aterra no solo, há uma viagem de emoções e sensações pelo corpo e pela alma do outro.
É essa viagem que faz com que valha a pena fazer uso das asas.

*beijinho

ana disse...

olá,

gostei muito! Parabéns pelo bom gosto e pelas palavras criteriosamente escolhidas que partilha neste seu espaço.

Bj

Chris disse...

Gosto da tua escrita, tem algo de surrealista que se identifica com o que chamo de poesia em prosa...
Um abraço
Chris

Mariza Matheus disse...

Que legal esse post. Gostei!

Ah.. adoro o Queen!!!!

Abraços

Mariza :-)

Maria Martin disse...

Que belo presente de aniversário - não intencional, é certo - mas que me apetece fazer meu... Posso???

Beijo