23 dezembro, 2011

RELOGIOS DE TODAS AS DEMORAS




Estalido de fechadura nas minhas costas.
Tu em reticências, um peito de delito a qualquer hora. Pescoço e pernas delgadas como desnorte de náufrago.

Espectro lívido na tua presença. O meu protesto à porta do teu corpo.
Juras de amor sôfregas, promessas e suspiros de devoção. Paixão como semáforo intermitente, beicinhos e choros.

Regresso ao teu corpo diluído, antipartículas, sonho em fragmentos.
Intermitências onde se abriga nocturna a lua pálida e pérfida.

Vês como se aninham parados os relógios de todas as demoras ?

Dá-me medo que a saudade liquidifique, trémulo bambu, beijos melosos percorrendo o caminho sinuoso das tuas costas.

Redime-me. Absolve-me em confissão. Multa-me por engano cósmico, sangra-me a pele, repete-me tresloucada a boca no meu beijo.

Horas, minutos e segundos, que se amontoam na aridez sedenta da pele.
A fonte de todos os males, uma boca de alimento nos frutos dos teus ramos.
Os teus braços.
Braços, sim. Braços de envolver, de embalar meninices e entoar baixinho as emoções de outros rios, outros lugares.

Eu, em desuso, noves-fora-nada, raiz quadrada entre nós, oxidação do tempo, esbelta madrugada, querubim que te protege, relógio atrasado na desordem do encontro.

Os teus lábios pretensiosos a morder-me mundo e fundo, mãos no teu vestido cintado, batidas cardíacas em ritmo de samba.

Volúpia de sombra, lábios espelhos de alma, lágrimas secas e sofridas.
Foram parados por nós os relógios de todos as demoras.

Latido de cão, trancas na porta, mímica de silêncio quando me puxas o corpo, abafos de dor, um trilho seguro, camadas de pó em três assoalhadas e uma mansarda.

Mãos entrelaçadas num expirar de prazo, eco sem uso, rascunhos sem preconceito, lua nova mapeada.

A tua vida caligrafada em mim.

Grilhões do tempo, contorno da tua boca, um olhar cristalino e uma língua sem temor num tempo sem demoras.

6 comentários:

Eloah disse...

Querida poeta,pessoas especiais como você trazem magia nas palavras e amor no coração.Parabéns! e obrigada pelos momentos lindos que tenho passado aqui.Deixei minha mensagem de Natal no meu Blog e que traduz os meus desejos e carinho para vocês todos que me visitam.
Lindo Natal! Sejas feliz! Bjs Eloah

Ana disse...

Horas, minutos e segundos...que os relógios contam e marcam as nossas memórias e momentos!
Que os ponteiros do teu relógio se mantenham aninhados, certos, e que o tempo não se demore...e te traga sempre felicidade e emoções.
Feliz Natal.

OutrosEncantos disse...

Parabéns Pedro, pelo teu aniversário
E também por esta prosa belíssima arrancada à pele, a doer...

Desejo-te um feliz Natal e um novo ano cheio de alegrias e realizações.

beijo carinhoso.

Eloah disse...

Muita paz,luz,alegria, amor e sobretudo momentos inesquecíveis.Bom Natal!Bjs Eloah

Lídia Borges disse...

Ui!...

Assim se cria poesia, assim se vive magia.

Venho trazer-te um beijo, os votos de um Feliz Natal e um Novo Ano pleno de horas intensamente vividas.

Um beijo

L.B.

Anónimo disse...

Gosto muito deste teu texto. Gosto da forma como escreves a sensualidade... o ritmo que imprimes ao desejo. Muito bom o texto! Parabéns!
Ah! E Boas Festas!