Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2012

UNS DIAS APÓS OS OUTROS

Imagem
Os dias morrem em fila, ordenados. Um após o outro... após os outros. Alguns na memória, ossos esculpidos na carne, frases metafóricas.  Gente como árvores. Insignificantes e patéticas. 
Cemitérios com labirintos de cruzes, velas em compaixão, cinzas espalhadas como poeira, rezas ancestrais em mulheres de negro. 
Eucaliptos enormes no Alentejo. Um Sol esperto e ácido na pele.  Um louva-a-Deus, preguiçoso, acocorado. Alguns homens acocorados também. 
Mulheres desnudas em camas frias de hotéis, bajuladas por “monta-cargas” de gravata a meio corpo.  Faz um calor de ananases... diz-se por lá.
Viemos de mãos dadas como sobreviventes de guerra, inteiros por fora, repletos de feridas por dentro. Cosemos asas nas mãos e com elas voamos. E voando, não perdemos a esperança deixada por nós, quantas vezes ao acaso.
 Assalta-me um cheiro a açúcar queimado, um odor quente. O negro do céu de fogos por extinguir.  Fotos de infância que me rodeiam, revistas de artistas por abrir sorrateiramente encr…